email marketing

caixa de entrada e engajamento, aqui vamos nós!

Você precisa de leads

Você assistiu ao excelente filme Sucesso a Qualquer Preço (Glengarry Glen Ross)? Se ainda não, já fica aqui essa dica pra seu próximo momento de lazer!

Resumindo muito rapidamente, é um filme que se passa em 1992, dentro de uma firma picareta que vende terrenos muito ruins. Os leads da corretora de imóveis são mantidos em fichas de papel – veja que o filme se passa em uma época bem longe da nossa atual superdigitalização de dados -, e os vendedores lutam de forma desleal entre si para conseguir pegar uma ficha boa, ou seja, de um lead que tenha mais probabilidade de gerar uma venda.

The leads are weak?

The leads are weak? You’re weak!

Um lead, portanto, é um contato quente, uma pessoa que já tem potencial para ser cliente ou comprador de um determinado negócio pois já demonstrou interesse por seus produtos ou serviços. Sabe aquela pessoa que ligou para sua empresa solicitando um orçamento? É um lead. Aquela que entrou na loja de roupas e provou uma blusinha? Também um lead. As pessoas que comentam seus conteúdos nas redes sociais? Exatamente: mais leads.

Leads são fundamentais para o sucesso do email marketing

Leads são o grande lance do email marketing. Isso quer dizer que as campanhas de email marketing mais bem sucedidas são aquelas que são enviadas para pessoas que já demonstraram algum interesse naquilo que o remetente produz.

É por isso que não adianta comprar mailings de terceiros, porque eles vão vir cheios de endereços de emails de pessoas que sequer entendem o que você está vendendo ou divulgando. Assim, antes de enviar um email marketing, certifique-se de que seu mailing contém apenas leads, apenas pessoas com algum potencial em tornarem-se seus clientes ou consumidores.

Mas antes de sair à caça de qualquer endereço de email que você encontre no Google, lembre-se que a base do email marketing é a permissão. A pessoa do outro lado precisa ter lhe autorizado a enviar email marketing para seu endereço de email. Isso garante que suas comunicações, quando entregues, sejam reconhecidas como legítimas e você minimize as chances de ter seus emails reportados como spam pelos destinatários.

As 21 maneiras que apresento aqui para você conseguir novos cadastros para seu mailing são estratégias realmente eficientes – e provadas – para obter endereços de email COM PERMISSÃO, ou seja, que as próprias pessoas autorizam – e realmente querem – fazer parte dos seus contatos.

1. Organize os contatos que você já tem

É isso mesmo. Começamos bem, certo? Faça uma pesquisa no seu programa de emails e veja seus enviados e recebidos. Selecione os contatos das pessoas com quem você já trocou emails antes, cujas conversas pareceram promissoras.

Como essas pessoas já falaram com você antes, elas já lhe conhecem e, possivelmente, conhecem seu negócio. Isso quer dizer que as chances delas abrirem seu próximo email – seja ele de marketing ou pessoal – são bem maiores do que se fossem pessoas que não sabem sobre você.

2. Espalhe formulários de cadastro em seu site

Há tempos a página inicial não é mais a única estrela de um site. Geralmente, os visitantes acessam sites vindos do Google, e os resultados do buscador podem ter exibido sua página “Sobre” com mais destaque do que sua Home. Isso é especialmente válido para sites que têm blogs, pois as páginas dos posts têm mais visibilidade nos resultados das buscas.

Como todas as páginas de um site são potenciais páginas de entrada de novos visitantes, explore todos os cantos para exibir um formulário de cadastro, incentivando as pessoas a fornecerem seus emails para receber novidades e conteúdos exclusivos.

3. Inicie uma estratégia de inbound marketing

O inbound marketing é uma estratégia de marketing que visa atrair clientes oferecendo-lhes conteúdo informativo relevante como uma isca para, depois, apresentar os produtos e serviços da empresa e tentar conquistar uma conversão. Ele se baseia no funil de etapas percorridas por um consumidor desde quando ele fica sabendo sobre a existência da empresa até tornar-se cliente.

O inbound marketing, geralmente, consiste em ter diferentes páginas web – no site principal da empresa e/ou em outros endereços que ela ache interessante ter – com conteúdos focados em apenas um assunto. Essas páginas contêm formulários de cadastro para que cada visitante forneça seu email e receba outros conteúdos exclusivos, que não estão nesses sites.

Quando o visitante passa a fazer parte do mailing, a empresa pode lhe enviar inúmeras ações de email marketing para muni-lo com ainda mais vantagens e argumentos sobre seus produtos e serviços, até que ele seja convertido de lead para cliente.

4. Anuncie em redes sociais

Se você criar um conteúdo e publicá-lo apenas em seu site, as pessoas se cadastrarão para recebê-lo só se o encontrarem num resultado de busca. Portanto, divulgue seu conteúdo no Twitter, Facebook, Linkedin, Pinterest, Instagram e outras redes sociais relevantes para seu negócio, incentivando o compartilhamento.

Mas além de atrair, organicamente, os seus seguidores das redes sociais para o site, é possível conquistar novos contatos e já obter seus endereços de emails pela própria rede social. O Facebook, por exemplo, tem um formato específico de anúncio que pede que os interessados preencham seus endereços de email em um formulário – no próprio Facebook.

O Twitter também tem um formato de anúncio que permite colher o endereço de email das pessoas que interagem com a publicação promovida.

5. Conheça e implemente o co-registration

Co-registration é uma prática adotada por dois ou mais proprietários de websites para ampliar suas possibilidades de captação de contatos. Você pode perceber se um website utiliza a prática do co-registration quando acessa sua página de cadastro e observa um campo que diz “Desejo receber comunicados deste site e de seus parceiros X, Y e Z”.

O co-registration, portanto, nada mais é do que um cadastro simultâneo em mailings de diferentes remetentes por meio do preenchimento de apenas um formulário de cadastro.

Essa prática aumenta as possibilidades de receber novos usuários cadastrados em sua base, pois além de ter o seu próprio formulário de cadastro em seu website, você pode estabelecer parcerias com sites semelhantes ao seu para que eles ofereçam, em seus respectivos formulários de cadastro, a possibilidade dos usuários se cadastrarem também na sua newsletter.

6. Participe ativamente de redes sociais

Participar das redes sociais não implica em apenas publicar seus novos conteúdos em seu perfil. É fundamental seguir outras pessoas e marcas e interagir com as publicações desses outros perfis.

Curtir, compartilhar e, principalmente, comentar em posts de outras pessoas e marcas contribui muito para sua reputação online, pois as pessoas sempre observam os comentários das publicações em busca de informações complementares ao que viram no post.

Os comentários das redes sociais são importantes espaços que você pode aproveitar para – sutilmente – falar sobre seus próprios conteúdos e atrair tanto novos seguidores de suas redes quanto novos cadastros para seu mailing.

7. Anuncie em newsletters de parceiros

Muitas newsletters de portais de conteúdos segmentados oferecem espaço para anunciantes inserirem banners sobre seus conteúdos. Esses portais, geralmente com grande audiência, são uma ótima oportunidade para você expor seus produtos, serviços e conteúdos para um novo público que ainda não lhe conhece e, de quebra, obter novos cadastros para seu mailing.

Sites como GBLjeans, Administradores e Tableless são exemplos de portais de conteúdos segmentados – voltados para um perfil específico de público – que disponibilizam espaço para anunciantes tanto em seus sites quanto em suas newsletters e redes sociais.

8. Disponibilize um meio de cadastro em ambiente físico

Se você tem uma loja física, um escritório que recebe pessoas com frequência ou mesmo costuma organizar eventos presenciais, pode disponibilizar um modo de cadastro nesses ambientes. Vale desde um caderno ou folha de papel avulsa, para que as pessoas anotem à mão mesmo seus endereços de email, até um smarpthone ou tablet, já aberto em uma tela de cadastro para as pessoas preencherem seus dados.

Essa tela de cadastro usada no tablet ou smartphone pode ser a mesma do seu site, caso ele tenha uma página exclusiva para cadastro em sua newsletter, ou uma desenvolvida especialmente para esse propósito.

Mailing list Fundação José Saramago

A Fundação José Saramago, em Lisboa (Portugal), tem um folheto em formato A5, impresso frente e verso, que convida os visitantes do local a preencherem seus dados e entregá-lo na bilheteria ou a um funcionário. O folheto deixa claro que o propósito do cadastro é para o visitante passar a fazer parte do mailing da Fundação.

9. Adicione um quiz ou pesquisa em seu site

Alé do formulário explícito de cadastro no site, que pode estar presente em várias páginas, em diferentes locais, explore também outros tipos de interação que coleta o endereço de email das pessoas, como convidá-las para responder a uma pesquisa ou quiz em seu site. Assim, o visitante sente que está participando ativamente do seu negócio dando seu feedback ou tem uma percepção de que receberá algo em troca do fornecimento de seu email.

Testes divertidos, quizzes que ajudam as pessoas a identificar algum traço de personalidade ou grau de conhecimento em determinado assunto atraem participantes curiosos em saber que nota, pontuação ou descrição receberão no final.

10. Use sua assinatura de email

Sua assinatura de email é um forte ponto de contato que seus clientes e prospects têm com você e sua marca. Em vez de assinar os emails apenas com seu nome, cargo, telefone ou departamento, inclua links úteis – para você e para eles – como o convite para cadastro em sua newsletter. As pessoas visualizam os seus emails muito mais do que visitam o seu site, então deixar esse lembrete permanente na assinatura é uma forma de incentivá-las a clicar e cadastrarem-se.

Experimente, ainda, oferecer um brinde ou bônus para as pessoas que se cadastrarem: pode ser o download de um material exclusivo, um cupom de desconto ou qualquer outro “agrado” que for coerente com o seu tipo de negócio.

11. Colabore com conteúdos em outros sites

Seguindo o princípio de que só é visto quem se expõe, explore todos os recantos da internet que oferecem um espaço de contribuição pública. Sites de perguntas e respostas – como Yahoo! Respostas, Starckoverflow e Quora -, fóruns, comentários de blogs e de redes sociais são ótimos espaços para você colaborar com conteúdos úteis àquela publicação específica e aproveitar para convidar novas pessoas a fazerem parte do seu mailing.

Negócios de nicho podem se beneficiar muito dessa estratégia porque existem muitos portais e blogs que falam especificamente sobre um assunto – veganismo, mães de primeira viagem, colecionadores, geeks etc – e, por isso, reúnem muitas pessoas do mesmo perfil, que podem ser exatamente o seu público-alvo.

12. Tenha um chat em seu site

As pessoas sentem-se atraídas por atendimentos via chat online devido ao imediatismo dessa comunicação. O chat indica que tem uma pessoa ali pronta para esclarecer qualquer dúvida, naquele momento. Essa praticidade indica que o visitante não precisa recorrer ao formulário de contato e esperar dias até receber uma resposta em seu email.

Como o chat é mais convidativo do que um telefone ou formulário de contato, é possível aproveitar esse espaço para pedir o nome e endereço de email do visitante antes de iniciar a conversa. A maioria dos sistemas de chat online já oferece esse recurso, basta habilitá-lo!

13. QR Code em materiais impressos

Se você distribui folders, flyers, cartões de visita ou usa outros formatos de comunicação impressa, pode colocar, em todos eles, um QR Code que, quando escaneado pela câmera de um smartphone, direciona a pessoa para sua página de cadastro. Novamente, é uma boa pedida oferecer-lhe um bônus ou um brinde para lhe convencer a dar o seu melhor endereço de email.

Existem diversos sites que geram QR codes online, gratuitamente. O QR code nada mais é do que uma espécie de código de barras, em formato quadrado, que pode ser “lido” pelas câmeras do smatphones. Eles podem conter um endereço físico, um endereço de email, número de telefone, URL ou texto. Quando o celular aponta para esse código, executa o que ele tem embutido: abre uma página da web, um app, mostra um número de telefone, os dados de um contato etc.

14. Indique ou encaminhe a um amigo

Muita calma nessa hora! Você já deve ter visto esse recurso em sites e também em email marketing: um link chamado “indique a um amigo” ou “encaminhe a um amigo” que, quando clicado, te leva para uma página web contendo um formulário para você preencher seus dados – geralmente, apenas nome e email – e os dados dos amigos a quem você quer enviar aquele material.

Quem usa este recurso está oferecendo àquele site os dados pessoais de outras pessoas (os amigos) que não o autorizaram a lhes enviar emails periodicamente. O “indique a um amigo” quer dizer que uma pessoa quis recomendar um conteúdo a outras, e essas outras pessoas devem receber em seus emails tão somente aquele conteúdo indicado. Logo, quem é o dono do recurso “indique a um amigo” não pode apropriar-se dos endereços de email dos amigos que alguém preencheu nesse formulário.

A ideia, aqui, é primeiro ser apresentado a essas novas pessoas (os amigos indicados) para daí sim, oferecer-lhes um brinde atrativo para que elas cadastrem-se, por livre e espontânea vontade no mailing daquele dono do conteúdo.

Se você quiser usar esse recurso nos posts do seu blog ou em seu email marketing, respeite a privacidade desses amigos indicados e lhes envie apenas o material que foi indicado. Então, no email desse conteúdo que eles receberão, você pode dizer que só continuará a lhes enviar emails com outros conteúdos similares se eles se confirmarem o desejo de continuar recebendo seus emails.

Essa confirmação pode ser feita pelo próprio email, clicando em um link que os leva a uma página de confirmação de cadastro ou a uma página que contém um formulário de cadastro, caso você necessite de outros dados dessas pessoas, além do email.

15. Use campanhas de remarketing

O remarketing é a prática de expor publicidade, repetidamente, a determinadas pessoas que já manifestaram interesse por um conteúdo ou marca.

Depois de ter acessado um determinado site, você já deve ter continuado a ver banners de propaganda dessa marca em outros sites, como os de notícias, redes sociais ou blogs que exibem anúncios pagos do Google Adsense, certo? Isso quer dizer que aquela marca, daquele site que você visitou antes, está fazendo remarketing para você.

O remarketing, então, fica insistindo em determinado assunto para a mesma pessoa, em diferentes locais da web que ela vá. O Google Adwords, associado com o Google Analytics, permite que você configure a prática de remarketing de sua marca. Você faz upload de diferentes banners para o Google Adwords, contratando os anúncios pagos, e indica no seu Google Analytics que você permite a atividade de remarketing.

Depois disso, todas as pessoas que acessarem seu site terão um cookie do Google implantado em seus aparelhos (computador, tablet ou smartphone). Sempre que essas pessoas acessarem outros sites que veiculam anúncios do Google, um dos anúncios exibidos poderá ser o seu, daqueles banners que você cadastrou anteriormente.

Isso acontecerá porque o site novo que a pessoa visitou identificará que ela tem um cookie que indica que ela já visitou o seu site antes. O site novo, quando capaz de exibir anúncios pagos, escolherá exibir o anúncio da sua marca, que a pessoa já conhece, pois as chances dela se interessar por você novamente são bem maiores do que se lhe fosse exibido um anúncio de marca que ela não conhece.

Logo, você pode usar o remarketing para ficar lembrando, a todas as pessoas que acessaram seu site, para que elas voltem e se cadastrem. Aqui também você pode aproveitar o espaço do anúncio gráfico – seu banner – para oferecer um brinde às pessoas que se cadastrarem em seu mailing.

16. Colete cadastros em seus vídeos

Se você produz vídeos de seus conteúdos, produtos e serviços, pode usar um sistema de hospedagem de vídeos que oferece um sistema de cadastro ao final de cada vídeo seu.

Plataformas de hospedagem de vídeo como Vimeo, Wistia e SproutVideo são alguns exemplos, mas é necessário que você publique os vídeos – depois de hospedados nesses sistemas – em suas próprias páginas web, para que eles tenham visibilidade.

Wistia Turnstile

O Wistia permite que você libere a exibição do vídeo apenas após o visitante fornecer seu endereço de email, no próprio player. É possível traduzir todos os textos que aparecem nessa interface que solicita o endereço de email, desde o título até o texto placeholder dentro do campo.

17. Anuncie em redes de pesquisa

Acima, expliquei muito rapidamente como funciona o remarketing com o Google Adwords e o Google Analytics. Mas além de usar remarketing para atrair de volta as pessoas que já visitaram seu site, você pode anunciar nas redes de pesquisa – os buscadores – para divulgar seu conteúdo a novas audiências.

O sistema de anúncios em redes de pesquisa mais conhecido é o Google Adwords, mas o Bing, que é o buscador da Microsoft, também possui o seu sistema de anúncios online.

Você ter vários anúncios configurados nessas plataformas, e pode fazer com que um deles direcione os visitantes para a página do site que contém o formulário de cadastro. Para que seu anúncio seja exibido nos buscadores, você precisa escolher as palavras-chave usadas em buscas pelas quais deseja ser encontrado, então é importante criar um anúncio de um conteúdo super relevante associado ao seu negócio e que seja muito atraente para conquistar o clique das pessoas.

Geralmente, os conteúdos que mais atraem visitantes para um site ou blog são os que oferecem algo grátis, ensinam a fazer alguma coisa ou demonstram autoridade em determinado assunto. Coloque-se no lugar dos seus potenciais clientes e pergunte-se o que as pessoas teriam que buscar no Google ou no Bing para encontrar seu site. E, quando seu site aparecer nos resultados, que título de página seria mais atraente para receber o clique?

Por exemplo: um site que fala sobre alimentação vegetariana e quer atrair mais visitantes ou, mais importante ainda, quer conquistar o endereço de email de pessoas interessadas nesse assunto, pode criar um conteúdo chamado “120 receitas veganas fáceis e baratas”. Isso pode ser feito no formato de ebook e anunciado nas redes pesquisas.

Quem pesquisar por uma palavra-chave que corresponda àquela que você “comprou” no momento de configuração do seu anúncio, vai vê-lo nos primeiros resultados em destaque. O título atraente do anúncio conquista o clique dessa pessoa, que pode ser direcionada para uma página daquele site que enaltece os benefícios de baixar o ebook – claro, mediante o preenchimento de um pequeno formulário que solicita o endereço de email.

18. Contate por telefone os potenciais leads

Além de querer coletar endereços de emails de quaisquer novas pessoas para seu mailing – desde que interessadas naquilo que você tem a dizer -, você pode querer obter os endereços de email de algumas pessoas específicas, personalidades ou profissionais de empresas com quem você deseja manter contato e acha interessante que saibam o que você está fazendo – afinal, você quer o email delas para lhes enviar email marketing, periodicamente!

Essa abordagem mais específica, dependendo da pessoa que você quer conquistar, pode requerer um contato mais pessoal, como um telefonema, um videocall ou até mesmo uma reunião. As pessoas costumam manter ativos diferentes endereços de email, conforme o propósito com que os utilizam: um para trabalho, outro pessoal ou outro para receber promoções e usar apenas em sites que exigem cadastro (como redes sociais).

Quando você quer conquistar um endereço de email para o seu mailing, você quer não apenas um endereço de email, mas O MELHOR endereço de email que aquela pessoa tem, aquele que ela vê todos os dias e que não perde uma mensagem sequer, quando chega. É por isso que alguns sites usam, em seus formulários de cadastro, sistemas de validação de preenchimento do campo de email que não aceitam endereços de provedores públicos como Gmail, UOL, Yahoo! etc.

Se o seu segmento de negócio é B2B, ou seja, se você conversa com o público corporativo, precisa ter em seu mailing, de preferência, o endereço de email de trabalho das pessoas que representam leads importantes, não seus emails pessoais – que geralmente são daqueles provedores públicos. Para conseguir essa informação, pode ser necessário entrar em contato com a empresa por telefone.

O Linkedin é uma ótima maneira de encontrar as pessoas que seriam importantes ter em seu mailing. Você pode querer saber quem é o profissional de compras de determinada empresa, quem é da assessoria de imprensa de determinada personalidade e assim por diante. Pesquisando isso no Linkedin você chega até algumas pessoas, mas lá dificilmente estará seus endereços de email. Nessas situações, você pode entrar em contato por telefone para uma abordagem mais individual.

19. Organize eventos online

Sistemas de chamadas de vídeo como o Google Hangouts e o GoMeeting facilitam a organização de eventos públicos online como webinars e palestras. As redes sociais têm as lives combinadas com antecedência e são acessíveis a um público bem maior.

Todos esses recursos lhe permitem agendar, periodicamente, conversas sobre assuntos específicos que atraem pessoas interessadas no que você tem a dizer. Se, ao final da live, você disser que tudo o que foi dito está concentrado em um ebook que pode ser enviado por email a quem quiser recebê-lo, terá uma boa quantidade de novos endereços que poderá adicionar ao seu mailing.

20. Troque cartões de visita

Frequente feiras e eventos de setores do mercado que interessam ao seu negócio. Geralmente, a entrada nesses locais é gratuita justamente para promover o networking entre visitantes e expositores, então tudo o que você precisa fazer é ficar de olho no calendário de eventos de sua cidade e arredores, inscrever-se nos mais relevantes, separar seu material de apresentação e distribui-lo para os expositores que você deseja prospectar.

Aproveite a dica anterior do QR code para inseri-lo também em seus cartões de visita. Assim, se não for possível pegar o endereço de email de alguém, na hora, você pode deixar seu cartão para que a pessoa veja, posteriormente, o que tem por trás do QR Code – sua página de cadastro.

21. Organize e participe de eventos offline

Essa forma é mais trabalhosa e, dependendo da estrutura com que for organizada, com um custo mais elevado do que as demais dicas. Mas também é a que pode lhe trazer leads mais quentes.

Cursos presenciais, palestras, rodas de conversa e reuniões abertas para falar sobre um tema interessante relacionado ao seu negócio podem trazer novas pessoas interessadas no seu conteúdo – novos leads.

Um café da manhã realizado uma vez por semana para um pequeno grupo de pessoas pode representar muitos novos leads por mês. Faça isso acontecer de forma que não seja pura propaganda do seu negócio, mas uma discussão rica sobre um asunto de interesse de todos os participantes.

Um escritório de contabilidade, por exemplo, por menor que seja, pode convidar algumas pessoas – aquelas que seriam importantes conquistar para seu mailing e portfolio de clientes – para conversar, durante 2h, sobre substituição tributária. Divulgue esse convite em suas redes sociais, associações de profissionais, para amigos e familiares e incentive o boca-a-boca.

O importante é mostrar-se como autoridade em determinado assunto e estar sempre presente na mente dos seus leads, enviando-lhes emails periódicos e sendo ativo nas redes sociais.